O Reveillon

Mais um texto tardio por uma no que ainda é novo.

Na véspera do Reveillon, nossos amigos que moram em Milão perguntaram o que faríamos nesta data. Estávamos acabando de montar móveis e animados para passar as festas em casa mesmo. A dois, com os amigos que tinham avisado que talvez viessem, ou com quem mais desse notícias de última hora.

Os dois vieram e passaram alguns dias conosco. Além deles, nossos amigos-irmãos também estiveram aqui para comemorar conosco. Foi uma noite bem tranquila, queijos, vinhos, papo e musiquinha agradável, crianças na sala.

Lamentei não ter férias na primeira semana do ano e aproveitar mais os dias que eles passaram aqui. Tivemos os jantares. E a troca de vinhos, para abrir daqui a dez anos.

Eu, como a grande maioria das pessoas, fiz lá a minha retrospectiva de 2011. Eu não vou falar dela aqui. Imitei (descaradamente!) a ideia da amiga da minha amiga de fazer uma carta e mandar para pessoas da família. Mandei só para os muito próximos no Brasil, as pessoas que amo e que, por motivos geográficos ou por fuso horário, não conseguem acompanhar as coisas no tempo e no detalhe que gostaria.

Por aqui eu digo apenas que foi um ano que teve um fim bem melhor do que foi o começo. Superamos dificuldades, passamos por adaptações, nos decepcionamos com algumas coisas, fizemos novos amigos, fortalecemos os mais antigos. Resolvemos várias questões, nos apaixonamos pela Baviera. Vibramos com alguns casamentos, viajamos um pouco, sentimos saudades, matamos saudades, reencontramos familiares.

E que agora venha 2012!