Manual da integração #2: Aprenda alemão, mas mantenha o sotaque

Que saber a língua local é essencial para um bom processo de integração, todo mundo sabe. Sem falar o idioma, não há como, é impossível, inviável aprender e, consequentemente, se adaptar à qualquer cultura.

Daí que falar alemão é bonito (sim, eu gosto, adoro, acho lindo) mas não é fácil. Exige dedicação. Eu vi filme sem entender patavinas, li livros em voz alta para poder me ouvir e treinar a fluência e não dava a mínima se meu alemão era perfeito ou não. Falava e ponto. E o povo corrigia, o que é bom e ajuda muito.

Portanto, com dedicação, tudo é possível. Uma hora você fala. E se não tiver o famigerado “bloqueio” psicológico para falar que a maioria tem, melhor ainda. Se tiver, procure vencê-lo. Ele existe, atrapalha, mas não é nada que não possa ser contornado com um pouco de perseverança para abrir a boca. Não dói nada. Garanto.

E não tenha medo dos alemães que vão ouvir o seu sotaque e seus errinhos de declinação. Na maioria das vezes (ao menos nas grandes cidades) eles vão elogiar você, incentivar, eventualmente corrigir, o que é ótimo na fase de aprendizado. Eu nunca, jamais, tive experiências negativas com eles no meu processo de aprendizado. Pelo contrário. Eles não mordem. Garanto. Portanto, não tenha medo.

Mas mantenha algum sotaque, ok? Sem neuras de falar alemão como se fosse alemão. Eu já tive essa neura, perfeccionista que sou. Grande bobagem! Ok, pronúncia é importante para se fazer compreendido, e sotaque excessivo dificulta a comunicação. Mas sotaque é coisa normal, parte da identidade de cada um. Temos diferentes sotaques no Brasil, alemães tem diferentes sotaques dentro da Alemanha e, portanto, brasileiro falando alemão com sotaque é normal. Mais do que isso: é bonito. Eles gostam! Cansei de ouvir alemão dizer que acha o sotaque brasileiro bonito! Se for lendo as poesias de Goethe então…

Para concluir, este manualzinho da integração não tem a pretensão de ser um guia de regrinhas absolutas. Foi o que funcionou e funciona comigo, na minha experiência pessoal. Resolvi publicar porque… ah, vai que ajuda mais alguém, não é?

Anúncios

2 pensamentos sobre “Manual da integração #2: Aprenda alemão, mas mantenha o sotaque

  1. oieee….sim tb acho legal falar com o nosso sotaque…fica sendo a sua marca pessoal…no final temos mais preconceito do nosso “modo” de falar do que os alemaes mesmo….beijokas

  2. Eu comecei a aprender holandês assim…sem medos, sem bloqueios, tentando o tempo todo. Engraçado que quando estava na Austria e queria aprender alemão eu morriaaaaaaaa de medo de falar, nem tentava, fingia que não sabia. nem preciso dizer que foi péssimo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s