As bodas de papel em Salzburg

Um ano se passou e muita coisa aconteceu. Um dia ainda escrevo um livro. E um dia isso ainda deixa de ser mera promessa.

Fato é que, diante de vitórias e experiências vividas em um ano que muita gente não vive em dez, fazia-se não apenas desejável, como também necessário que comemorássemos. A viagem para Salzburg em si já era uma comemoração.

Porém, no dia cinco, contagiei meu marido com minha paixão pela música clássica e por Mozart. Dia cinco foi dia de Mozart. Um pouco em caminho inverso, é verdade, já que visitamos primeiro a segunda casa em que ele viveu e, depois, a casa onde ele nasceu.

Ambos os museus são bem agradáveis. São pequenos, nada cansativos, e vale a pena pegar o audio-guide, pelas explicações e pelas músicas. Para mim, emoção foi ver o piano onde ele compôs a Sonata em Dó maior que eu, em algum lugar no passado, toquei no meu piano.

E passeamos pela cidade, e conversamos e namoramos.

À noite fomos a um jantar no St. Peter’s Keller, um restaurante com ares medievais ao pé da rocha que sustenta o Burg. O jantar – entrada, prato principal e sobremesa – era ao som de um concerto de, claro, músicas de Mozart. Entre um prato e outro, os músicos entravam. O repertório foram trechos as Óperas Don Giovanni, As Bodas de Fígaro e A Flauta Mágica. E porque essas óperas de Mozart são leves, românticas, e com algum toque de humor, aproveitamos cada momento.

Gostoso foi ainda sair de lá e passear pela cidade. Era tarde, tudo estava meio vazio. A fonte da praça da Catedral tem uma iluminação linda à noite, assim como o Burg. Tinha uma praça, um cantinho para chamar de nosso, e um monte de motivos para termos vontade de voltar lá outras vezes.

Por tudo isso, Salzburg virou para nós a extensão de Munique. Aquela cidade para onde vamos fugir quando quisermos mudar de ares de vez em quando. Por ser logo-ali, por ser pequena e tranquila, romântica e cheia de encantos.

Foto: arquivo pessoal (nosso autoensaio no Schloß Hellbrunn)

Anúncios

4 pensamentos sobre “As bodas de papel em Salzburg

  1. pra gente Salzburg tb faz “parte” de Munique =) adoramos o jeitinho charmoso de cidade pequena e principalmente os brezels doces que eles vendem por la hehe bjs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s