Selbstumzug

Jane – “Olha, Amor, recebi um retorno de uma firma de mudança mais barata. Caminhão, carregadores, montagem e desmontagem, o pacote sai por 850 Euros. O que você acha?”

Eu – “Humm… quanto fica mesmo o aluguel da van?”

Jane – “420… mas tem também o combustível…”

Eu – “Humm… combustível… é diesel… deve dar uns 150 Euros… mais os quilômetros excedentes… deve sair entre 600 e 700 Euros, não acha?”

Jane – “É… acho que sim…”

Um olha para o outro com aquela cara de quem já leu o pensamento.

Eu – “Nããããããããão… rs… vamos alugar o carro e fazer a mudança toda nós mesmos… eu quero essa experiência!!!”

Jane – “Ahááá, eu sabia que você ia preferir isso!” (e o sorrisão travado na minha direção)

Assim foi decidido. E lá estávamos nós organizando como seria a nossa “mudança self-service”. Ou, como provavelmente se diria essa expressão em alemão, nossa “Selbstumzug”.

Primeiro analisamos as opções de automóveis. Deveria ser grande o suficiente para nossos móveis, mas limitado ao tamanho de automóvel que a minha classe de habilitação permite dirigir. A sugestão da locadora para uma residência de 2 a 3 cômodos – nosso caso – era uma estilo Sprinter, de carga, com aproximadamente 15 m³ de capacidade. E lá fomos nós medir os móveis!

Eu – “Olha, sem contar a árvore e tudo o que vamos encaixotar, não chegou a 8 m³. O carro tem que dar… não é possível que não dê…”

Jane – “Também acho… então é esse mesmo… posso fechar?”

Eu – “Pode!”

Junto com o aluguel do carro, encomendamos cobertores de proteção para móveis, caixas próprias para mudança e fitas com fivelas para fixar os móveis e caixas dentro do carro.

Encaixotar miudezas, desmontar um ou outro móvel… até aí nada de novo. Mas arrumar tudo dentro do carro e dirigir você mesmo cerca de 580 Km carregando a sua própria casa inteira nas costas, no sentido mais real que essa expressão pode ter para brasileiros, é uma experiência antológica e inesquecível.

Tudo bem, como tivemos que fazer a mudança numa sexta-feira, e a ajuda de amigos para carregar móveis seria inviável num dia útil, contratamos duas pessoas para ajudar nisso, mas foi só. E eles apenas ajudaram a carregar e arrumar os móveis dentro do carro, ou seja, o que levaríamos provavelmente umas cinco ou seis horas para concluir, com essa ajuda levou apenas duas.

No meio do caminho, quando paramos para almoçar, olhei para o carro e soltei essa pra Jane: “Amor… nossa casa IN-TEI-RA está ali dentro daquele carro!”

A sensação não cabe em palavras, por mais que eu tente fazê-lo aqui. Você e suas coisas, a responsabilidade de tudo, do destino de TODOS os seus pertences, dependendo só de você e de sua habilidade, e não de terceiros. Isso sem contar a força que isso dá à cumplicidade de um casal.

Foi cansativo? Sim. E bastante. Foi mais barato? Sim. Mas não muito. Foi gratificante? Sim. TOTALMENTE!

O que nos fez escolher o aluguel da van não foi o fato de sair mais barato. Foi justamente a certeza de que seria uma experiência a se guardar na memória para o resto de nossas vidas, e contar essa história para parentes e amigos e, futuramente, para nossos filhos e netos. Isso não se mede, não se pesa, não se compara. Experiência de vida não tem preço. E uma vez adquirida, não se perde nunca.

Valeu a pena. Mesmo!

 

Anúncios

8 pensamentos sobre “Selbstumzug

  1. nas nossas 2 primeiras mudanças a gente usou o nosso proprio carro e foi mudando aos poucos! hehe coisa de estudante mesmo que chama o pessoal e todo mundo ajuda. Adoramos! Mas no nosso ultimo ape em Leipzig ja tinhamos juntado tantos moveis e coisas que era praticamente impossivel de se mudar pra ca pra Munique assim. Chamamos uma empresa e custou quase uns 2000 euros (e olha que Leipzig nao é tao distante como Berlin). Mas em comepensaçao foi bem menos stress e nao tivemos que carregar nada. Mas nunca nos arrependemos de ja ter pegado no pesado e feito tudo sozinhos! é uma experiencia otima! =) E a gente tb olhou o caminhao com as nossas coisas empacotadas e nao acreditamos que a casa toda cabia ali dentro. No final das contas, é tao pouco! =) bjs e falem qdo vcs tiverem um tempinho pra gente se encontrar por aqui!

  2. “Isso sem contar a força que isso dá à cumplicidade de um casal.”
    SIM SIM SIM…..concordo e vivi e vivo isto todos os dias…vc vai ver o dia q vcs construirem ou reformarem uma casa juntos (tenho q certeza q vai acontecer aqui…) ver as fotos e lembrar desta cumplicidade dobra, triplica o amor entre duas pessoas….
    bjks

  3. Que bacana!
    Eu fiz minha mudança com transportadora. Das outras vezes tinha feito by myself, mas eu não tinha assim, uma caaaasa, antes rsrs. O marido estava de plantão, então eu estava sozinha. A empresa empacotou td e colocou no caminhao e dps descarregou. E isso levou de 8h as 19h!
    no momento de fechar a casa, vazia , nossa que aperto no coração. Msm sendo pra melhor, né? E dps, peguei o taxi e fiquei tensa sabendo que um caminhao levava tds os meus bens materiais. Medo dele fugir rsrs
    Mas deu td certo. Ta td em caixas ainda, mas tô sem pressa.
    =)
    bjs,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s